Newsgames: Filosofighters + ApocalipCity

Jogos baseados em notícias

O Filosofighters começou com a ideia de um jogo de luta que ensinasse conceitos básicos de filosofia. Uma espécie de Street Fighter estrelado por Nietzsche, Platão e Maquiavel.


- Assista ao trailer do jogo

A ideia foi criado pelo Raoni Madalena e um grupo de amigos. Ele trouxe essa ideia para equipe do Fred Di Giacomo, que na época produzia muitos newsgames para o site da Superinteressante. Juntos selecionaram quais filósofos entrariam no jogo, quais seriam seus poderes e como se organizariam suas fases. O trabalho do Fred nesse jogo foi de edição e game design. 

Com o jogo pronto, eles perceberam que tinham um "hit" nas mãos e resolveram transformá-lo num projeto transmídia. Criaram um vídeo contando a "história do torneio" para o Youtube, produziram um infográfico para a revista impressa e desenvolveram perfis para todos os filósofos no Twitter. Alguns desses perfis ganharam mais de 2.500 seguidores, tornando-se maiores que os perfis de algumas marcas da Editora Abril.

Nessa etapa, Fred foi o responsável pelo roteiro do vídeo do Filosofighters e por boa parte da estratégia de redes sociais. 

 

O Filosofighters foi um grande sucesso, ganhando elogios ao redor do mundo em sites como o da PC Gamer inglesa. Ele também foi premiado como "Melhor uso de redes sociais" no Prêmio Abril de Jornalismo, foi finalista da categoria "jogo online" no BIG (Brazilian International Game) e foi selecionado para a docubase do MIT

Créditos:
Idealização: Raoni Maddalena; Edição: Frederico di Giacomo e Kleyson Barbosa; Design, Interface e Som: Daniel Apolinario; Programação: Gil Beyruth; Ilustração e animação: Alisson Lima; Texto: Otavio Cohen; 
 

 

Já o ApocalipCity é um social game onde o jogador não tem que construir casinhas e fazendas, mas sim destruir cidades com meteoros e terremotos.

Espécie de "Anti-Farmville",  ApolicalipCity foi criado para dar um fim bem-humorado ao primeiro social game que desenvolvemos para a Superinteressante, o "Quiz City". 

O social game foi lançado no começo de 2012 ( "suposto ano do fim do mundo") e oferecia um número de "catástrofes" que o usuário poderia utilizar para demolir as cidades, como meteoros, terremotos, tsunamis e supervulcões (todas elas baseadas em apuração jornalística da revista Superinteresante.)  O jogo também ganhou um teaser de divulgação no Youtube e atingiu o dobro de acessos que seu seu antecessor.

Créditos:
Ideia original: Fred Di Giacomo Game design: Fred Di Giacomo, Bruno Xavier, Daniel Apolinario Desenvolvimento: Gil Beyruth Ilustrações: Alisson Lima e Juliana Moreira Animações: Alisson Lima Design: Daniel Apolinario Design de som e trilha: Juliana Moreira Textos e edição: Otavio Cohen 

Glück Media - conteúdo com sentido.
  • facebook-square
  • Twitter Square
  • google-plus-square

© 2017-2019 por @freddigiacomo, São Paulo - Berlim.